Nosso Blog

Você anda pela cidade quando, inesperadamente, seu veículo para de funcionar. O que aconteceu?

Alguns problemas até podem ser indicados no painel e no computador de bordo (quando existe), mas e os outros? Selecionamos os motivos mais comuns que podem fazer o carro parar de funcionar e as providências necessárias para resolvê-los. São apenas noções básicas para evitar que você caia na mão de oportunistas.

Combustível: O uso de combustível adulterado pode fazer com que o carro pare. As impurezas podem entupir os injetores e bloquear a injeção de combustível na câmara. Caso isso ocorra, é necessária a limpeza dos bicos, feitas por mecânicos especializados. Abasteça sempre em postos de confiança para evitar essa dor de cabeça.

Superaquecimento: O superaquecimento tem um sinal típico: fumaça. Caso o carro pare de funcionar e, em seguida, ocorra grande dissipação de fumaça, o problema é a temperatura do motor. Espere o motor esfriar e complete o nível d’água. Fique atento ao abastecer se existe vazamento no sistema e verifique a eficiência da tampa do reservatório.

Injeção eletrônica: Caso a luz acenda e o motor continue funcionando, existe uma falha no sistema elétrico. Procure uma oficina. Porém, se a luz acendeu e o carro parou, significa que o sistema de injeção está com problemas. Não tente mexer. Apenas um mecânico especializado ou uma concessionária podem resolver o problema.

Bateria: Caso a luz da bateria no painel esteja acesa, o defeito pode ser tanto na bateria quanto no alternador, que pode estar com defeito ou quebrado. Com falha, o alternador não recarrega a bateria, fazendo com que a energia da bateria seja usada até o fim sem a reposição da carga. O problema pode ser resolvido em uma empresa especializada com uma recarga ou troca da bateria.

Bobina: A bobina é responsável por gerar a corrente de alta tensão que provoca a faísca nas velas. Pode acontecer o superaquecimento da peça, parando de produzir a corrente necessária. Isso impede o funcionamento do carro. O jeito é esperar ela esfriar. Em cerca de dez minutos o carro volta a ligar. Essa medida, porém, é uma solução de emergência. Assim que possível leve o carro em uma oficina elétrica para sanar os problemas.

Bomba de combustível: Às vezes a bomba de combustível pode falhar e não conseguir enviar gasolina ou álcool na pressão ideal exigida pelo motor. Não tem jeito, ela precisa ser trocada. A substituição é rápida e pode ser feita em uma empresa especializada.

Correia dentada: Acionada pelo motor e ligada ao comando de válvulas, a correia dentada pode arrebentar e isso acontece geralmente com o carro em movimento. Ao menor sinal de rompimento, não tente dar partida no carro. A tentativa pode empenar válvulas e danificar o cabeçote do motor. A troca deve ser efetuada em concessionárias. Os fabricantes recomendam a substituição da correia, em média, a cada 50 mil quilômetros.

Comentários ( 0 )

    Deixe seu comentário

    Your email address will not be published. Required fields are marked *